Biblioteca

  • Home

Singelamente Isto

“Singelamente Isto” é um livro em que o autor nos coloca no universo das crónicas, da correspondência e da poesia.

Em todos, segundo o autor, encontramos sentimentos sem fingimento ou artifício, sem tabus mesmo em relação à linguagem erótica.

Em poesia encontramos diferentes estilos que, desde 1961 no Brasil e até 1966 em França e em Portugal foram nascendo da criatividade do poeta.Outras há que o poeta foi recuperar de ” A Poesia de um Louco” ( entretanto esgotado) remodelando- -as.

Partilhar:

Conheça o autor

Autor:

Concelho do autor:

Editora

(Autor)

Data de Edição:

Local de Edição:

ISBN

972-97150-0-9

Prefácio

Nota do autor

Dedico este trabalho à Resistência Timorense. E como não tenho objectivos financeiros, todo o benefício deste e de ” Razão da Memória” são para a mesma.

Neste “Singelamente Isto”…”tu, meu único…leitor, prepara-te para viajar. E deves fazer o mesmo ao leres ” Razão da Memória”- prosa.

Quando viajo é sempre à procura do…diferente de mim.

Em cada país dou prioridade a tudo que seja seu, especificamente.

Outros

Contra capa

Torna-se-me muito difícil falar destes textos do ponto de vista exclusivamente literário. São textos de um ser que se ultrapassa, que se derrama e assume cósmicamente. De aí que os mesmos sejam mais sinais do espírito, dum espírito de tudo e do Todo. Além de serem expressões duma grande sinceridade e solidariedade ecuménica – não apenas institucional, geracional ou ideológica – que, se limitam o imediato impacto literário, alargam, renovam, ecoam os valores mais perenes da vida,aqueles sem os quais, o literário é apenas literatice. Este livro é o homem que o produziu e esse homem é o ser humano que em cada átomo de matéria se perpetua e reproduz ad infinitum para nossa íntima aloegria de animais da Natureza.

J. Luandino Vieira

Excertos

Confidencial

Tu…és o único(graças à tua curiosidade)a quem confio este pedacito de um “segredo” há muito impresso na minha alma (animus), podendo, também,ser sinónimo de espírito e de inteligência; estes inquilinos do sacrário ou cérebro que se encontra no altar ou cabeça do templo ou corpo humano que os (pre) conceitos da sociedade dominante apelidam de maneira imbecil e maniqueísta- de lindos, de feios, de elegantes, de porrões, de faquinhas, de anões, de fivelas e de tantos outros nomes e adjectivos com diminutivos e superlativos tão irritantes, quanto eu já te devo estar a aborrecer. Mas, antes de atingires o estado máximo de amolamento, vou soltar a confidência em questão.

Já te deves ter apercebido do quanto são vaidosos(para verem seus nomes impressos)tantos dos escrevinhadores,plagiadores, copiadores ou ,simplesmente, os transferidores de textos, desse mundo enorme e babilónico das palavras.

São pretenciosos, mesmo quando se confessam modestos!

Sabes? Quase prefiro o estúpido vaidoso mostrando-se sem véu, que o vaidoso estúpido a procurar esconder-se no manto espesso da presunção!

És um carola no espaço-tempo! Senão já terias abandonado esta leitura.

És o único a leres totalmente isto, para melhor sentires que sendo tudo absurdo, a vida torna-se mais caótica se não tivermos ocupações.- Ainda que seja atirar punhados de areias ao mar, na vã esperança de o fazermos secar! Outros fecham-se num limbo para se convencerem de que tiveram força para apagarem o brilho das estrelas.

Era tão somente para te confidenciar, não tendo nada para te dizer, peço desculpa por te entreter no enleio das palavras.

( Era só isto, meu único leitor! )

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Singelamente Isto”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *